Mogno?!

Mogno?!

Mogno, que era antes utilizado para designar árvores do gênero Swietenia, acabou sendo utilizado para designar a família toda (Meliaceae, a família dos mognos), que contém o gênero Swietenia e outros 49 gêneros. Por tabela, algumas espécies dessa família (e até de outras famílias, como Shorea sp., “mogno” das Filipinas) com características semelhantes a Swietenia passaram a ser chamadas de mogno, principalmente algumas dos gêneros Khaya e Entandrophragma. Apesar de vários representantes da família Meliaceae serem chamadas de mogno, apenas uma espécie do gênero Khaya é aceita e comparada ao mogno verdadeiro devido as propriedades de sua madeira.

[ad#ads-2]

Recentemente resolvi mandar minha guitarra para o luthier para que fosse removida a pintura do braço. A informação do fabricante é a de que o braço, bem como o corpo da guitarra, são feitos em mogno.

Ao iniciar o serviço o luthier exclamou “Isso aqui não parece mogno!” e me mostrou uma peça de mogno brasileiro, de coloração muito mais avermelhada, porém com veios semelhantes. Fiquei encucado com aquilo, uma vez que o fabricante (Schecter) não correria o risco de ludibriar os consumidores utilizando um tipo de madeira diferente do que é divulgado para os consumidores. Biólogo por profissão, resolvi me informar a respeito.

Curiosidade: o cedro-rosa (Cedrela odorata) também pertence a família dos mognos e também é muito utilizado em luthieria. Um de seus nomes populares é cedro-mogno! Esta espécie não tem nada a ver com o Cedro verdadeiro (Cedrus deodara e C. libani), também muito utilizado em luthieria, que é da família dos pinheiros (Pinaceae).

Portanto, para mogno utilizado em luthieria temos:

Swietenia mahogany – “West Indian mahogany” ou mogno do oeste da Índia, ocorre no sul da Flórida, Cuba, Jamaica, entre outros
Swietenia macrophylla – “Honduras mahogany” ou mogno Hondurenho, ocorre na costa leste da América central e América do Sul
Swietenia humilis – “Pacific Coast mahogany” ou mogno da costa do Pacífico, ocorre na costa oeste da América Central e do México
Khaya senegalensis – “Senegal mahogany/African mahogany”, o mogno africano/senegalense, ocorre na faixa tropical da África
.

Swietenia macrophylla (Mogno Brasileiro)

Khaya senegalensis (Mogno Africano)

Ao iniciar o serviço o luthier exclamou “Isso aqui não é mogno!” e me mostrou uma peça de mogno brasileiro, de coloração muito mais avermelhada, porém com veios semelhantes. Fiquei encucado com aquilo, uma vez que o fabricante não correria o risco de ludibriar os consumidores utilizando um tipo de madeira diferente do que é divulgado para os consumidores. Biólogo por profissão, resolvi me informar a respeito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mogno, que era antes utilizado para designar árvores do gênero Swietenia, acabou sendo utilizado para designar a família toda (Meliaceae, a família dos mognos), que contém o gênero Swietenia e outros 49 gêneros. Por tabela, algumas espécies dessa família (e até de outras famílias, como Shorea sp., “mogno” das Filipinas) com características semelhantes a Swietenia passaram a ser chamadas de mogno, principalmente algumas dos gêneros Khaya e Entandrophragma. Apesar de vários representantes da família Meliaceae serem chamadas de mogno, apenas uma espécie do gênero Khaya é aceita e comparada ao mogno verdadeiro devido as propriedades de sua madeira.

Curiosidade: o cedro-rosa (Cedrela odorata) também pertence a família dos mognos e também é muito utilizado em luthieria. Um de seus nomes populares é cedro-mogno! Esta espécie não tem nada a ver com o Cedro verdadeiro (Cedrus deodara e C. libani), também muito utilizado em luthieria, que é da família dos pinheiros (Pinaceae).

Portanto, para mogno utilizado em luthieria temos:

– Swietenia mahogany – “West Indian mahogany” ou mogno do oeste da Índia, ocorre no sul da Flórida, Cuba, Jamaica, entre outros
– Swietenia macrophylla – “Honduras mahogany” ou mogno Hondurenho, ocorre na costa leste da América central e América do Sul
– Swietenia humilis – “Pacific Coast mahogany” ou mogno da costa do Pacífico, ocorre na costa oeste da América Central e do México
– Khaya senegalensis – “Senegal mahogany/African mahogany”, o mogno africano/senegalense, ocorre na faixa tropical da África

banner ad
  • http://twitter.com/flcsanto Fabio Santos

    Realmente há muito gato por lebre. Recentemente comprei um Eagle 800BK e tem na ficha técnica que é feito de mogno e spruce maciços, mas na verdade é uma madeira muito parecida em termos de propriedades mecânicas. Porém em termos de propriedades físicas (acústicas, entre elas) está longe. Abraço a todos.

  • http://www.luthier.com.br Luthier

    É Fábio,
    Os instrumentos baratos até conseguiram um bom nível de controle de qualidade, mas pra garantir preços, não podem utilizar matéria prima e peças de primeira linha.

  • Ewerton Reis

    Celso, só uma pergunta relacionada ao Mogno africano, não seria a espécie Khaya ivorensis? ou o Khaya ivorensis não tem similaridade ao Mogno verdadeiro? abraço e parabéns pelo site!

Pin It on Pinterest

Shares